Twitter.com/Martagao facebook.com/hospitalmartagaogesteira flickr.com/people/martagaogesteira youtube.com/user/MartagaoGesteira http://martagaogesteira.blogspot.com

 

 

 

O Hospital Martagão Gesteira é uma instituição filantrópica que há 52 anos atende crianças e adolescentes de todo o Estado baiano. Único exclusivamente pediátrico de Salvador e região metropolitana, é referência no atendimento às mais diversas especialidades pediátricas, tendo à frente os mais importantes e respeitados profissionais.

 

Idealizado pelo médico e professor Dr. Álvaro Pontes Bahia, o Martagão Gesteira nasceu com a proposta de reduzir os altos índices de mortalidade infantil, através da defesa da vida das crianças carentes.

 

Sua história começou em 1946, quando foi lançada a sua pedra fundamental. Em 31 de março 1950, começou a ser construído o tão sonhado Hospital das Crianças, fruto de um sonho do Dr. Álvaro, que batizou-o como Hospital Martagão Gesteira, em homenagem a seu grande amigo, um dos médicos mais importantes na história da pediatria do Brasil.

 

 

Fachada

 

 

Em 1964, o Hospital Martagão Gesteira ficou pronto, ano em que Dr. Álvaro Bahia adoeceu, vindo a falecer meses depois. Somente em 1965, o Hospital Martagão Gesteira foi inaugurado, devidamente equipado e com a sua equipe médica formada. Por um consenso dos Diretores da instituição, a Liga Bahiana Contra a Mortalidade Infantil, entidade mantenedora do Hospital, passou a se chamar Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil.

 

Localizado no bairro do Tororó, o Hospital Martagão Gesteira conta hoje com uma estrutura de 220 leitos e mais de 20 especialidades médicas. Cerca de 12 mil atendimentos e 700 cirurgias mensais são realizadas através do SUS, com referência para tratamentos de alta complexidade, como neurocirurgia, cardiologia e oncologia.

 

LIGA ÁLVARO BAHIA CONTRA A MORTALIDADE INFANTIL

 

A história da Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil se inicia através do sonho de três grandes médicos pediatras e amigos: Dr. Joaquim Martagão Gesteira, Dr. Álvaro Pontes Bahia e Dr. Álvaro da França Rocha. Preocupados com o alarmante quadro de mortalidade infantil na Bahia dos anos 20, esses médicos resolveram fundar uma instituição que defendesse a vida das crianças. Assim nasceu, em 17 de junho de 1923, a Liga Bahiana Contra a Mortalidade Infantil.

 

No dia 12 de outubro do mesmo ano foi inaugurado o 1º Consultório de Lactentes, e a partir daí a Liga não parou mais as suas atividades. Com o crescimento dos serviços, foi inaugurado, anos após, o Instituto Batista Machado e a Escola de Puericultura Raymundo Pereira de Magalhães (1937).

 

Com a Escola de Puericultura, a Liga não se limitou apenas ao ensino, mas também ao tratamento das patologias infantis e à assistência ao bem estar físico, psíquico e social de toda a família assistida. Além dos cuidados dos diversos serviços da Instituição, a família recebia medicamentos, alimentação e o leite coletado no Banco de Leite Materno da Escolade Puericultura, de distribuição gratuita. O resultado dessa luta em prol da crianças foi a redução drástica da mortalidade infantil, passando de 40% para 14%.

 

Percebendo a necessidade de maior e melhor estrutura, qualidade e quantidade em serviços e atendimentos, Dr. Álvaro Bahia idealizou a construção de um Hospital, produto de seu sonho inabalável – o Hospital Martagão Gesteira. Foram 18 anos de luta, que mobilizou a classe médica, a sociedade baiana e as autoridades de saúde, nos âmbitos municipal, estadual e federal. Dr. Álvaro Bahia planejou o hospital em seus mínimos detalhes, inclusive o da formação de recursos humanos. O grande idealista, glória da medicina baiana, faleceu em 8 de outubro de 1964, aos 72 anos, sem ver o seu hospital inaugurado.

 

Memorial Álvaro Bahia


Reinaugurado em 29 de agosto de 2011, o Memorial Álvaro Bahia é uma homenagem a um dos mais destacados pediatras da Bahia, cuja luta em prol da criança culminou com a criação e realização do Hospital Martagão Gesteira. Localizado no piso 1 do Hospital Martagão Gesteira, no corredor cultural de acesso à Biblioteca e ao Auditório, o Memorial é aberto ao público. Nele, o visitante tem acesso a um importante acervo do nosso fundador, como objetos de uso pessoal, trabalhos publicados, diplomas, imagens, móveis que pertenceram ao seu consultório médico e homenagens recebidas em vida por Álvaro Bahia.